apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Será que vocês estão me entendendo bem?

Em casa sozinha como de prache, fumo um cigarro, tomo uma cerveja (já faz um tempo que aprendi a beber sozinha) cá com meus pensamentos chego a conclusão mais uma vez que definitivamente quanto mais seres humanos eu conheço menos eu os entendo. Em tempos ídos sim eu fui uma pessoa descontrolada, ciumenta ao nível máximo, possessiva exacerbada, daquelas que amam demais e não conseguem controlar as emoções nem a nível mínimo mas o tempo passa, a gente cresce cronológica e emocionalmente e as coisas passam a ser mais amenas (aprendi bastante com os tiozinhos), passamos a ter um outro tipo de entendimento perante as situações e mesmo que não concordemos, aceitamos engolindo a seco e seguimos em frente sem dar espetáculo. A vida é isso: se conhece muita gente, se relaciona com algumas delas carnal e sentimentalmente e cada uma tem um motivo (as vezes nem tão óbvio) para passarem pela nossa vida. Eu ainda por vezes me pego pensando porque eu me relacionei com fulano ou ciclano e não chego a um resultado sólido. Tá faço tudo como manda o figurino - o meu figurino talvez e que decididamente não foge muito do figurino comum. Meio desencanada com esse lance de relação monogâmica, pesada, complicada, cheia de cobranças e sentimentos de propriedade privada, por isso deixo os meus meio soltos, cada um sabe da tua responsa até mesmo pra que não vire libertinagem manja!? Idealizo um relacionamento mas não sei se estou preparada pra assumir um, instável que sou, numa hora quero na outra acordo de rabo virado acabo com tudo e pronto, não quero mais! Por ser independente nas ações não sei se estaria disposta a compartilhar particularidades com alguém mesmo querendo por vezes fazê-lo. E na boa acredito que isso somado a mais algumas atribuições e peculiaridades pessoais que tenho assustam os caras. Ser uma mulher liberta de moral e valores descabidos e desnecessários as vezes assusta as pessoas. Na boa eu não entendo mais nada nessa porra! Será que estou falando grego, troiano ou em yorubá? Tem uma par de gente não entendendo que eu sou de boa e não quero nada mais do que ficar de boa, brincar, sem complicar nada, sem se precipitar, havendo muita interpretação de texto para não dizer que eu disse aquilo que não disse ou que quero aquilo que não quero. Enfim, lá se foi mais um... com Deus, amém!

8 comentários:

Pensamentos da Mila disse...

É isso aí Camila, ficar de boa é tudo de bom...Quem não entende que se...vá, rs
Bjs
Mila

Camilla para os menos íntimos... disse...

o que me alivia é que as pessos vão porque querem ir e não porque eu as expulsei... o que me deixa triste, se é essa a palavra exata pra expressar meu sentimento perante tudo isso é a falta de interpretação dos fatos.

GIL ROSZA disse...

cara! tô simplesmente de bobeira!

JaNa disse...

"Não pensa mais nada
No final dá tudo certo
De algum jeito
Eu me acerto, eu tropeço
E não passo do chão
Pode ir que eu agüento
Eu suporto a colisão
Da verdade
Na contra-mão...(2x)

Eu sobrevivo
E atinjo algum ponto
Eu me apronto
Pro dia seguinte
Escovo os dentes
Abro a porta da frente
Evito a foto sobre a mesa
E ninguém aqui vai notar
Que eu jamais serei a mesma..."

Zélia Duncan

JaNa disse...

Pensar fora da caixa assusta as pessoas!!

Não ser socialmente convencional assusta as pessoas!!

Camilla para os menos íntimos... disse...

É preciso aturar muita merda das pessoas, para poder saborear os bons pedaços, também." (Erica Jong)

Camilla para os menos íntimos... disse...

"A propriedade privada tornou-nos tão estúpidos e limitados que um objeto só é nosso quando o possuímos." (Karl Marx)

betina moraes disse...

eu não sei exatamente como foi, talvez as palavras ou as referências que estão por todos os lados aqui,
eu sei é que me apaixonei pela sua escrita e considero isso muito importante!

virei e virei e virei,

um beijo.