apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

57 anos de luta.

Este bolo é a representação da força da mulher
negra, batalhadora, guerreira do cotidiano racista, discriminatório.

Por motivos que talvez não valha a pena falar agora tenho várias mães. A primordial que eu considero até mesmo antes da biológica é a minha avó Zezé (já falecida), minha cuidadora não somente no sentido simples da palavra.

Em segundo, o pódio empata entre a tia Célia (filha mais velha da minha avó) e a tia Bete (filha mais nova), duas das pessoas que ajudaram e ajudam intensamente a construir minha personalidade e identidade enquanto ser humano, intelectualmente e até profissionalmente, e se tenho algo bom em mim que posso passar para outras pessoas e que venha a me favorecer em determinados momentos da minha vida devo a essas três mulheres guerreiras. Pessoas encarregadas - provavelmente carmicamente - de me amparar nessa vida.

Hoje foi aniverário da tia Célia, 57 anos de muita luta. Mulher negra, pobre, cozinheira de mão cheia, enviada por Deus para o cuidado e trato com pessoas, mãe mesmo sem nunca ter parido, até quando colérica há placidez em seu semblante. Não tenho dúvidas que seja uma filha de Yemanjá. Parece absurdo? Mas é assim que é. Não guarda rancor e em seu coração só há amor. Nunca deixou que seus valores fossem quebrados, pessoa correta digna de todas as honras e méritos. Digo que pelo pouco estudo que teve, Deus a abençoou de maneira que ela é umas das pessoas mais inteligentes que conheço. Doce, meiga e frágil, ela é assim apesar de todas as adversidades que a vida lhe impôs nesses anos.

Me orgulho por demais em fazer parte dessa família e agradeço por permitirem que eu reencarnasse ao lado dessas pessoas. À ela, tia Célia, me sentirei grata para a eternidade por tudo que fez e fazes por mim até hoje.


*Foto: by Sara - torta de pêssego, preparada pela tia Célia.

10 comentários:

GIL ROSZA disse...

a gratidão é uma coisa que me emociona. esse é um dos motivos q te admiro mto. bejão

Danilo disse...

bem bacana falar sobre pessoas que ama, da hora mesmo.

Fouad Talal disse...

Parabéns pra Tia!

Que além de tudo você também herde a vontade de lutar dessas guerreiras...

um beijo.

C Jorge F disse...

Poucas vezes o espaço de um blog terá sido aproveitado tão apropriadamente.
(Terá o meu comentado sido moderado quanto baste?!)

Anônimo disse...

Continua a ser a mesma Idiota. Desgraça seria de todas as mulheres negras, se tivessem a mesma forma de pensar igual ao seu. E isso que sua mente consegue dar luz? Então por gentileza realize, algo mais ponderável. Seus textos, seus pensamentos são muitos mediocres.

:: Soul Sista :: disse...

Viva, viva a Tia Célia! E a todas as tias que nos acompanham...
Esse bolo devia estar muito gostoso. Que alma boa e amarela ela tem.

Beijos

Camilla Aloyá disse...

Ao anônimo que eu sei bem quem é, e vem me visitar vez por outra pra tentar me enxovalhar: mostre sua cara, deixe que eu e as pessoas te reconheçam e que nós também possamos ver o que escreves, talvez seja bem mais ponderável e menos mediocre do que os meus singelos textos. Eu não tento agradar ninguém, minha personalidade e minha ideologia já estão formadas e se não quiser ler não precisa vir até aqui.

Digo a ti, que sempre que vieres até meu espaço, aceitarei seus depoimentos, são dignos de uma revolta infundada, afinal tu nunca me viu nem me conheces, trocamos idéia pouquissimas vezes por msn ainda, um jeito tão frio de ter contato.

Enfim, acho que deveria repensar suas falas, suas ações e estrátégias de enfrentamento, tu é negro também e não sei porque tanta revolta contra mim e digo mais... sinta-se a vontade para retornar quando quiser Henrique, aproveite sua pouca idade para estudar mais ao invés de tentar destruir algo que já está consolidado.

Axé.

:: Soul Sista :: disse...

Sinceramente, Camilla! Não aceitaria comentário de Henrique nenhum. Que palavras mais sem pé nem cabeça. Pura agressão sem fundamento. Te digo, se protege e libera para sempre esse tipo de gente que não acrescenta em nada na vida de niguém. Agora veja! Esse tipo de comentário no meu blog, não entra mesmo. Pode ser o príncipe do TOgo! rs. Agrediu, está fora.

JaNa disse...

Linda homenagem, nega!!
Maldade colocar essa foto da torta. =)

Esse anônimo é um imbecil.
Desculpa, Camilla, eu geralmente leio os comentários e não deu pra passar batido dessa vez.
Dá sua carinha a tapa, covarde!

Camilla Aloyá disse...

luto, oriento e defendo os meus.