apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Milágrimas.

Em caso de dor, ponha gelo
Mude o corte do cabelo
(Mude como modelo)

Vá ao cinema, dê um sorriso
Ainda que amarelo
(Esqueça seu cotovelo)

Se amargo for já ter sido
Troque já este vestido
(Troque o padrão do tecido)

Saia do sério, deixe os critérios
Siga todos os sentidos
(Faça fazer sentido)

A cada mil lágrimas sai um milagre
Em caso de tristeza vire a mesa
Coma só a sobremesa
(Coma somente a cereja)

Jogue para cima, faça cena
Cante as rimas de um poema
(Sofra apenas, viva apenas)

Sendo só fissura, ou loucura
Quem sabe casando cura
(Ninguém sabe o que procura)

Faça uma novena, reze um terço
Caia fora do contexto
(Invente seu endereço)

A cada mil lágrimas sai um milagre
Mas se apesar de banal
Chorar for inevitável
Sinta o gosto do sal
Sinta o gosto do sal
Gota a gota
Uma a uma
Duas
Três
Dez
Cem mil lágrimas
Sinta o milagre
A cada mil lágrimas sai um milagre

Alice Ruiz / Itamar Assumpção

4 comentários:

Abiodun Akinwole disse...

lindão o poema, nega.


lembro das "sad ages" que já passei e o meu olhar otimista mesmo com meu lado melancólico catárstico.


abração!

:: Soul Sista :: disse...

Grande Itamar! Ele faz falta. Bonito lembrá-lo aqui. Forte abraço

ka disse...

Preta,que belo.....confesso que sou meio lenta pra poemas e poesias,mais gostei deveras desse......

Camilla Aloyá disse...

Itamar é foda!