apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O ano termina e nasce outra vez...

Tantas foram os sentimentos e emoções que vivi nesse ano de 2010:

Fui forte, derrubei leões. Fui fraca dormi para não encarar a realidade nua e crua. Chorei horrores, gargalhei veramente. Errei, menti, pedi perdão. Tive sorte, depois o azar me mostrou a a cara e zombou mostrando também a língua. Rompi com amores, desacreditei da vida, achei que nunca mais conseguisse amar, conheci um novo amor, amigo, companheiro. Trabalhei muito, estressei, chorei porque quero ajudar na transformação da vida de pessoas, fui demitida. Desempregada... Comi muito, para alimentar a ansiedade. Engordei, engordei e engordei. Perdi roupas, comprei novas, fecho o ano não muito gostosa mas muito amada. Me senti mulher, mãe, filha, eufórica, voluptuosa. Me senti mulher vulnerável, limitada, mãe, negra, trabalhadora, brochei. Lutei com justeza e justiça pelo que acredito. Me julgaram, me discriminaram, me açoitaram, agradeço aos que me mostraram o outro lado da moeda, me fazendo adquirir mais saberes sobre mim mesmo e sobre os processos da natureza humana. Vi a tristeza de perto e a felicidade indo embora por entre meus dedos. Agora vejo a felicidade voltando, acenando feliz pra mim, enquanto a tristeza vai embora cabisbaixo com as mãos entre as pernas. Fiz planos, listas, escrevi prós e contras. Perdi noites de sono no clube da insônia, dormi dias inteiros. Tive dinheiro para comprar o carro, gastei o dinheiro para comprar o carro, comprei uma bicicleta. Conheci novas pessoas, pessoas com quem me relacionei afetivamente, pessoas que nunca mais verei na vida, pessoas que talvez nunca as veja. Fui apresentada a novos estilos de música. Joguei capoeira. Virei criança em alguns momentos. Dancei na gira. Senti vibrações que nunca tinha sentido. Viajei, vi lugares lindos e tirei muitas fotos para rever velhinha na posteridade.

Primeiro Ano Novo sem beber e sem fumar, não está sendo nada fácil. A Luciana grávida, o Willian pai bobo. Elisa passou de ano mas ainda não sabe ler. O Max nosso Pastor Alemão morreu de velhice e ganhamos a vira-lata Lili. Continuo sem conversar com a minha mãe.

E agora um novo ano denovo. Não quero fazer uma restrospectiva saudosista-melancólica do que foi, nem muito menos falar ou escrever aquela lista enorme de promessas para 2011. O que foi já foi e sinto aqui na pele preta as consequências de tudo. Agradeço ao Espírito Santo de Deus por permitir que eu vivenciasse cada situação-momento.

Enfim, vim aqui desejar um próspero Ano Novo, onde tudo que almejamos possa se realizar. Esse ano será um ano de muitas glórias, salvações, libertações. Entreguemos nossos problemas, aflições, pedidos nas mãos e confiemos na vontade de Deus em Cristo Jesus, nos deleitemos em sua graça, pela fé. Existem promessas a se cumprir em nossas vidas, bençãos a nos ser oferecidas e entregues, Ele quer sarar nossas feridas, curar nossos vícios, nos restituir, basta que obedeçamos os princípios básicos: amor à Deus e amor ao próximo.

Fiquem na paz!
Beijos no coração amigos e amados.

4 comentários:

Danilo disse...

Amor, me emocionei profundamente com suas palavras e ainda virão muitas vitorias em nossas vidas e cuidaremos muito bem da elisa, pq temos objetivos e Deus vai nos abençoar. I love You - Sua linda

Camilla Aloyá disse...

I love you - seu beautiful.

(kkkkkkkkk... em versão estrangeira da cantada do pedreiro on line)

Didi. disse...

bonito seu texto...e o povo fica a dier que mulher é sexo frágil, frágil é o baralho!!!!

Camilla Dias disse...

kkkkkkkkkkkkkkk...