apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

sábado, 17 de outubro de 2009

Leminskiando.

Vinte anos após sua passagem "para o sonho de outras esferas" ainda podemos ter a sensação de que ele esta mais vivo do que muitos vivos quando lemos seus versos. Grandiosidade desmedida, palavras ditas na mais pura rebeldia de um pensador-livre. Intenso como um vendaval, sútil como um beija-flor.
Poeta curitibano, filho de um polonês e uma negra brasileira. Miscigenado, despigmentado. Compositor, escritor, tradutor. Intelectual, estudioso de várias línguas. Companheiro e pai.
Paulo Leminski.
Poeta que bradava versos incendiários, rebelando-se contra a assustadora mercantilização da arte e da vida.

5 comentários:

Gil Rosza disse...

em mim tb, leminski é um tesão que não cessa. =)é o gozo na antirrima, mas sem a mínima pressa!

Murilo Mendes disse...

Salve... Nem fui la em Mauá pq já tinha um compromisso. Como foi lá?

bj

Thaís L. disse...

Leminski é às vezes estarrecedor, e muitas vezes escreve o que eu gostaria de ter escrito. É, eu gosto dele assim, com um tantinho de inveja. buena idea de homenageá-lo, merecido! beijo!

Rodrigo disse...

"confira,
tudo que respira
conspira"

P. Leminski

Camilla para os menos íntimos... disse...

amo!