apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

eu não sei de nada!

Dias desses estava conversando com algumas pessoas e me percebi (literalmente) no meio delas. Cara! eu não sei de nada! Ainda tenho muito que aprender, ler e estudar para chegar no mesmo patamar de conhecimentos e idéias (e generalizo: vivências, práticas, saberes teóricos e literários, saberes espirituais, musicais etc). É necessário mais muito mais! Admiro as pessoas com grandes conhecimentos específicos, intelecto, sinto até uma certa inveja construtiva daquelas "um dia quero ser igual a você" manja? Não que eu seja um ser ignóbil, não é isso mas me senti tão despreparada, percebi que eu mais enrolo do que sei de verdade. Tenho conhecimentos tão rasos, superficiais. Sou quase uma farsa, prolixa. Depois comigo mesmo, voltando para casa cheguei a me perguntar quem e o que sou eu, onde quero chegar e o que quero alcançar (?). Isso é só pra desfazer qualquer conceito que as pessoas tenham ou possam vir a ter sobre mim.



"a mente que se abre para uma nova idéia jamais volta a ter seu tamanho original"

Albert Einstein

6 comentários:

Anônimo disse...

muita calma nessa hora.

Longituderelatividade disse...

Afinal, para que saber o que as pessoas pensam sobre vc?? Recomendo "Um, Nenhum e Cem Mil" de Luigi Pirandello. Penso q, julgamentos a parte, façamos exclusivamente o que nos faz bem ( sem no entanto machucar outrem). E cá p nós... vc é fabulosa, na sua suposta prolixidade.

Abraço, grandão.

:: Soul Sista :: disse...

Prolixas! Superficiais! Somos quase todas assim, até mesmo as grandes especialistas. Camilla, o ano passado foi o meu ano dessa crise aí. Tinha gente que me via como uma MAGA, sabedora de tudo da escrita e da vida - rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs E eu... assim minguada e assustada. Meu Deus, não percebem que sou um blefe?
Hoje, nesse momento, penso: FODA-SE! Eu falo, outras tantas pessoas falam besteiras e coisas legais. Tamos aí pra isso mesmo, né não?

Continue na sua linda prolixidade. Nós, seus leitores, apoiamos!

Beijo

Gil Rosza disse...

adorei o "blefe" fabi =D
foi na veia. na lata rsrsrs.
hj tbm não sinto mais essa obrigação de ser coerente o tempo todo, "fitter and happier" como na música do radio head. me permito me contradizer ou ser prolixo sem a minima culpa. deve ser o cansaço que faz isso e se nao for; endosso o seu foda-se!

Paulo Paz disse...

descobrir que vc nao sabe de nada ja é um grande passo para a sabedoria, "só sei que nada sei", ja dizia ele.

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
Clarice Lispector.

Camilla para os menos íntimos... disse...

vcs são uns queridos!