apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Não tomem alguns por todos.


O título da matéria no GAZETA ONLINE é "Tópico em site de relacionamento 'rezo para que mais negros morram' associa racismo à maior tragédia climática do Brasil". Fiquei aturdida quando recebi o email de um integrante do movimento negro pedindo para que fosse reapassado afim de chamar atenção da polícia para o ato racista.

A reportagem diz o seguinte:

"Por todo o Brasil são vistos cidadãos solidários às famílias que perderam tudo o que possuíam na maior tragédia climática do país, que já contabilizou mais de 700 mortes em seis cidades da Região Serrana do Rio de Janeiro. Mesmo com toda essa mobilização e exemplos de solidariedade, há pessoas que não se comoveram com o drama dessas famílias e criaram um tópico racista dentro de uma comunidade de uma famosa rede de relacionamentos na internet.
Dentro da comunidade "10 coisas que aprendi no RIO", foi criado o fórum de discussão "Rezo para que mais negros morram" relacionado à catástrofe no Rio de Janeiro. E neste tópico há afirmações carregadas de preconceito racial."

Eu não escondo e nem nunca escondi minha religiosidade (fosse ela qual fosse). Esses se dizem convertidos assim como eu, no entanto, me sinto muito envergonhada em ver o nome de Deus sendo usado para praticar o racismo. Alienados e péssimos entendedores do que quer dizer a palavra de Deus, não tomem todos por alguns, façam um paralelo antes de falar ou julgar, nem todos os evangélicos pensam dessa forma, pois, são poucos assim que conseguem queimar o filme de todo um corpo espiritual. Nós não vivemos para a igreja, vivemos para Jesus Cristo, dessa forma eu não sei quem são os líderes espirituais desses pseudos-crentes e nem se os instigam a ter tal ação, o que percebo é que são totalmente controversos a todas a palavra de Deus e a tudo que Ele espera que façamos. Não seguem os pressupostos a que devemos seguir para termos o desígnio de servos do Senhor que é amor em primeiro lugar: à Deus e ao próximo, sendo assim não podem dizer que amam a Deus e que sejam servos Dele, pois, dessa premissa não podemos fugir.

Alienados são eles e reproduzem o que o sistema dita. Reproduzem exatamente o que digo com relação a escravidão e a religião: aquilo que os escravocratas faziam com os negros à séculos atrás, colocando que só os brancos irão ver o paraíso, enquanto os negros eram enxovalhados, açoitados e tidos como animais selvagens por isso não iriam para o céu dos brancos mas iriam para o inferno dos negros.

Me sinto no dever de pedir perdão aos meus irmãos pretos por mais essa situação vexatória.


Veja a resportagem na integra:
http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2011/01/751206-topico+em+site+de+relacionamento+rezo+para+que+mais+negros+morram+associa+racismo+a+maior+tragedia+climatica+do+brasil.html

8 comentários:

GIL ROSZA disse...

Se a situação fosse mais amena eu teria soltado o meu riso irônico pra quem entra nos faces, orkuts e twitters da vida para defecar ideiazinhas. Há pouco tempo um amigo branco que foi morar em Blumenau com a família, ouviu de um vizinho: “eu não sabia que haviam brancos no Rio de Janeiro”. Essa coisa pequeno-burguesa burra de pensar que o Sul é a Alemanha, Sampa é a Itália e o Rio a Nigéria ta ficando f$#@&.

Danilo disse...

Que feio!! São lobos no meio de cordeiros usando a palavra de Deus para por uns contra os outros, acho isso ridiculo mas é a realidade do mundo de hoje. Não cabe a nós julgar essas pessoas, essa parte é Deus que irá fazer, cabe a nós orarmos e perdoa-las, afinal de contas elas não sabem o que fazem e falam. São pessoas de coração de pedra que são facilmente enganadas pelo mal, mas eu creio que Jesus ira amolecer esses corações e irão se arrepender.

Janaína disse...

Nega, separe uma hora, duas no máximo para investigar o número de comunidades racistas nessas redes sociais. Na maioria delas Deus é mencionado e à Ele é dado todo o crédito por tudo de ruim que nos acontece... enquanto corpo negro!

Eu leio essas coisas e o desânimo se apossa mais e mais de mim. Insisto: a gente precisa um do outro!!

Camilla Dias disse...

lógico que precisamos uns dos outros, concordo muito com vc... somos nossa base para o enfrentamento dessas situações!

GIL ROSZA disse...

O que a Janaina diz pode ser visto no filme Mississipi em Chamas, que o diretor Alan Parker dirigiu em 1988, e que conta a historia real, ocorrida em 1964, quando três jovens ativistas dos direitos dos negros foram assassinados pela Ku Klux Klan. No sul dos EUA dessa época, religião rimava com segregação, havia a igreja protestante dos brancos e a dos pretos.
Numa cena, um dos personagens pergunta de onde vem tanto ódio aos negros, a resposta que recebe é que as igrejas protestantes brancas ensinavam as crianças na escola dominical que “negros são descendentes de Cã” um dos filhos de Noé e usavam Genesis 9: 20 a 27,para explicar que depois de Cã ter visto a nudez de Noé, ele amaldiçoou Cã e seu filho Canaã, condenando os descendentes destes a se tornarem escravos dos descendentes Sem e Jafé, respectivamente ancestrais de brancos e asiáticos. No Brasil, essa história nunca foi bem explicada nas igrejas e por isso não colou, mas para os protestantes brancos do sul racista americano isso ainda faz um sentido imenso.

Camilla Dias disse...

está entendedor da palavra hein Gil!! rsrs... tem o maior sentido isso que vc coloca, afinal os brancos vem manipulando a palavra de Deus desde a escravidão, vc já deve ter lido Raízes Negras ou Malcon X onde é retratado isso que faço menção agora e no texto...

GIL ROSZA disse...

Malcom X é mto duka, menina. Li Raízes também. Curioso é que arte, “raça” e divindade são três coisas impregnadas de sutilezas quando falamos de interpretação das Escrituras Sagradas. A partir da Idade Média, os quadros religiosos ao retratarem a figura de Jesus com traços claramente caucasianos (brancos), serviu para reforçar silenciosamente a ideia de que se o filho de Deus não é preto, oriental ou indígena, logo, as pessoas destas “raças” por não se parecerem fisicamente com Jesus, não podem ser “filhos” de Deus, são apenas “criaturas” de Deus como os animais são também “criaturas” de Deus. Todo branco é da linhagem divina de Deus como Jesus, Moisés, Adão e Eva e o resto é o resto. Essa “lógica” racista simplista baseadas em imagens religiosas, foi usada pela Igreja Católica para livrar e proteger índios da escravidão e justificar que eles fossem trocados por negros durante a colonização das Américas espanhola e portuguesa. Fazia sentido isso, pois negros nada mais eram que criaturas amaldiçoadas por Deus. Pasme, mas uma lógica igualmente simplista parecida com essa, é defendida hoje em dia, quando alguns afirmam que negros no Haiti e na África sofrem porque praticam “feitiçaria”.

Suelen Bastos disse...

Camila do céu. jura que isso é real em pleno século ... não sei em que século estamos, shauhsuahsuah, mas enfim, que horror! pois aqui estou eu como mais uma a compor o "outro time", que deveria ser o principal, mas infelizmente, somos tomados por um grupo de pseudo-crentes, como você disse. Ah! se o mundo soubesse que nem todos são como esses inconsequentes. e que na verdade essa nossa 'comunidade' cristã é um lugar amoroso de se viver