apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Bullying, terrível forma de violência.

A menina que você chama de gorda, passa dias sem comer para perder peso. O menino que você chama de burro, quem sabe tenha problemas de aprendizagem. A menina que você acabou de chamar de feia passa horas arrumando-se para que pessoas como você a aceitem. O menino que você provoca e goza na escola, pode receber maus tratos em casa e você só estará contribuindo para destruir sua auto-estima. A menina ou menino de outra etnia que você coloca apelidos pode crescer com a personalidade desfigurada ocasionando problemas para toda sua vida.

PS: o Bullying é a forma de violência que mais se aproxima da discriminação sofridas por nós negros diariamente há centenas de anos, na escola, no trabalho, nas áreas de lazer, hospitais, no banco, nas lojas, etc. Pense nisso!

PS2: o caso dos 12 homicídios cometidos contra crianças, pelo jovem Wellington Menezes de Oliveira, esta semana, numa escola no Rio de Janeiro, para mim foi um caso de Bulling sofrido pelo mesmo anos atrás: nas meninas ele atirou para matar (provavelmente elas eram quem mais o enxovalhavam, o chamando de feio, colocando apelidinhos de magrelo, quatro olhos), nos meninos ele atirou para assustar (talvez estes o excluiram em algumas atividades escolares também de forma a ser uma violência psicológica) e quanto aos gordinhos ele não fez nada (possivelmente estes eram do mesmo clã discriminatório e excludente que ele). Gostaria de chamar a atenção e exprimir a minha tristeza, não tão somente para as mortes - um ato de extrema violência - mas também para a forma que ele usou o Evangelho, notadamente pertencia a uma família evangélica e usou erroneamente a palavra de Deus como pudemos ver na carta que deixou.


2 comentários:

• Cynthia Brito • disse...

Muito triste sabe, esse caso. As pessoas não pensam nas consequências dos seus atos e é por isso que existem milhões de centenas de tragédias pelo mundo afora. Se antes de fazer/falar/cometer/agir/jogar algo as pessoas calculassem a tamanha importância que aquilo traria para quem está recebendo toda aquela coisa, e além do mais, se sensibilizasse com aquilo, o mundo seria bem mais tranquilo.
Gostei da forma como você abordou esse tema e dos exemplos que citou, que, na verdade, são mesmo muito comuns e muito verdadeiros. Bom mesmo que as pessoas tomem consciência disto. Porque gordinho, magrinho, feinho e bonitinho são PESSOAS HUMANAS e merecem respeito tanto quanto alguém que tem um peso normal, que tem uma fisionomia elegante, cabelos bonitos, fala bem, veste-se bem, e ainda reclama dos outros.

Beeeeeeijos!

Didi. disse...

É triste , mas é verdade. O ser humano esquece de ser realmente humano.