apenas eu.

Minha foto
"Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm." (1 Coríntios 10:23a)

transeuntes.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

eu acredito no amor.

Sexo virou brincadeira e abraço é desculpa pra se aproveitar. Beijar na boca virou disputa. Alianças vão parar no bolso. Elogiar é chamar de gostosa. Namoro é brega. Amor é perda de tempo. É, cada vez mais o ser humano se perde em coisas tão simples, e transformam o que deveria ser puro e bonito, em algo sujo, feio, sem graça e sem valor algum. Eu ainda acredito no amor.

*01 ano e 01 mês

5 comentários:

Clinica Psicologia disse...

Very nice post. hope you continue posting. belo post. espero que continuem a postar online. Pedro

Carol Bonando disse...

OBAAAAAAAAAAAa, encontrei um blog dos bons VOCE ACREDITA EM AMOR!
hahaha que piegas para os olhos dos outros, dos que não acreditam.
Mas respirar o amor é a melhor das virtudes.
abraço e desejo muito amor a vocês dois, juntos.
Hei, pode visitar meu blog tb de repente tu curte alguns contos.

Edivaldo Miranda Fonseca Filho disse...

Olá, parabéns pelo blog.
O amor é um caso muito complexo de se tratar, eu como mestre em decepções posso com toda certeza afirmar que as pessoas perdem tempo em procurar alguém as amam, más na verdade o verdadeiro segredo do amor é amar, distribuir esse sentimento que todos nós temos com abundancia e que só nos faz bem.
"O segredo do amor é amar sem medidas"
novamente, parabéns!

reflexão disse...

Um erro muito comum é confundir amor com paixão. E depois a confusão se desenvolveu entre liberdade e libertinagem. Os dois tem a mesma raiz, mas seus significados são desprovidos de associação. Um tem respeito por si e pelos outros. O outro é se deixar levar por tudo e por todos, sem limites, sem personalidade e sem culpa. E ainda podemos confundir com liberalismo, que também tem a mesma raiz, mas seu significado é totalmente diferente. Neste salto de confusão entre amor e libertinagem e com muito liberalismo podemos verificar a desvalorização do ser humano. O amor é para haver valorização do ser humano promovendo a humanização. Quando esta confusão se torna presente vemos que as consequências são devastadoras.

Paulo Paz disse...

Eu nao acredito mais no amor romantico entre um casal nao. ja acreditei muito, mas hoje em dia estou descrente.